Projeto da UTAD promove avanços na deteção da COVID-19

  • 04 setembro 2020, sexta-feira
  • Gestão

Uma equipa de investigadores da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD) está a desenvolver o protótipo de um biossensor para a deteção do SARS-CoV-2 com maior rapidez que a disponibilizada pela tecnologia tradicional.

O sistema, que está baseado numa patente internacional do grupo da UTAD, recentemente aprovada, é mais rápido do que a tecnologia atualmente disponível para deteção de SARS-CoV-2 (aproximadamente 20 minutos desde a recolha da amostra à deteção), é mais barata do que os testes PCR (Polymerase Chain Reaction) e não requer pessoal especializado.

Tal sistema pode ainda ser replicado e implementado em diversas instituições, garantindo o monitoramento em tempo real da população numa situação real e em futuros “out-breaks”.

Para além da UTAD, também estão envolvidos no projeto a Rede de Química e Tecnologia REQUIMTE, o Instituto Superior de Engenharia do Porto e o Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar, em estreita colaboração com o Centro Hospitalar de Trás-os-Montes e Alto Douro e o Centro Hospitalar Universitário Cova da Beira.

Este projeto, em desenvolvimento nos distritos de Vila Real e do Porto, foi recentemente selecionado para o prestigiado Prémio Manuel António da Mota.

Newsletter Hotelaria & Saúde

Receba quinzenalmente, de forma gratuita, todas as novidades e eventos sobre gestão hoteleira em unidades de saúde e bem-estar.


Ao subscrever a newsletter noticiosa, está também a aceitar receber um máximo de 6 newsletters publicitárias por ano. Esta é a forma de financiarmos este serviço.