Associação Dignitude assina protocolos de colaboração com a Confederação Nacional das Instituições de Solidariedade e a União das Misericórdias Portuguesas

As parcerias representam um reforço do envolvimento do setor social no Programa Abem, o primeiro projeto de impacto nacional dinamizado pela Associação Dignitude, que tem como missão acabar com a discriminação no acesso ao medicamento.

Estas parcerias materializam-se em dois protocolos de colaboração que a Associação Dignitude assinou com a Confederação Nacional das Instituições de Solidariedade e a União das Misericórdias Portuguesas, dois acordos que representam um reforço significativo da rede social do Programa Abem.

Para o presidente da Confederação Nacional das Instituições de Solidariedade, padre Lino Maia, «a Dignitude é uma iniciativa solidária e paradigmática», lembrando que «cada vez mais nos devemos responsabilizar uns pelos outros. Há pessoas com enormes dificuldades para adquirir os medicamentos que lhes são essenciais e esta parceria vai-nos permitir, entre outras coisas, aumentar a consciencialização da sociedade para esse facto», salienta.

Para o presidente da União das Misericórdias Portuguesas, «a assinatura deste protocolo com a Associação Dignitude representa uma possibilidade muito séria de trabalharmos em rede, que é uma coisa de que se fala muito, mas a que, em Portugal, estamos muito pouco habituados». Manuel de Lemos está convicto da capacidade “de o fazer, assim como de desenvolver parcerias que acrescentarão valor àquilo em que já estamos a trabalhar».

Cleto Duarte, presidente da Associação Dignitude, sublinha a importância destes compromissos: «A união de instituições de referência do setor social e do setor da saúde dá-nos força para iniciar este combate à discriminação no acesso ao medicamento».

Newsletter Hotelaria & Saúde

Receba quinzenalmente, de forma gratuita, todas as novidades e eventos sobre gestão hoteleira em unidades de saúde e bem-estar.


Ao subscrever a newsletter noticiosa, está também a aceitar receber um máximo de 6 newsletters publicitárias por ano. Esta é a forma de financiarmos este serviço.