Balanço das VIII Jornadas da Associação Portuguesa de Hotelaria Hospitalar

  • 03 junho 2019, segunda-feira
  • Gestão

Dias 23 e 24 de maio, em Beja, decorreu a 8ª edição das Jornadas da APHH. Francisco George foi homenageado e convidado a ser o segundo membro honorário da associação.

O tema de abertura foi Turismo de Saúde. É consensual que o nosso país dispõe de todas as características necessárias para ser um destino de excelência nesta matéria:

  • Tem uma localização privilegiada
  • É competitivo em preço
  • Os profissionais de saúde têm qualidade reconhecida
  • Somos hospitaleiros
  • Ocupa o terceiro lugar no mundo na lista de países mais seguros
  • Terceiro lugar em qualidade de saúde segundo a EHCI

Desacordo há no potencial não explorado do Turismo de Saúde pelo SNS. Enquanto Ricardo Mestre, Vogal do Conselho Diretivo da ACSS, relembra que o objetivo maior do SNS é prestar serviços de saúde aos seus beneficiários, João Viegas Fernandes, Presidente da Associação Portuguesa de Turismo de Saúde e Bem-Estar, considera que os Hospitais Públicos estão a perder tempo valioso face à aposta que tem sido feita pelos grupos privados de saúde.

Ricardo Mestre relembrou que um passo importante foi retomar, a 1 de janeiro deste ano, o financiamento de tratamentos termais, o qual tinha sido suspenso em 2011.

Yolanda Fernández Serrano, responsável pelos serviços hoteleiros no Hospital Universitario German Trias i Pujol, iniciou um painel sobre sustentabilidade na gestão de resíduos, com um projeto de redução do desperdício alimentar implementado no seu próprio hospital que permitiu poupar 1400 refeições por ano, que corresponderiam a cerca de 900 kg de resíduos orgânicos.

copyright João Miguel Rodrigues/ Cruz Vermelha Portuguesa

A manhã terminou com a homenagem a Francisco George, médico especialista em Saúde Pública. Trabalhou 44 anos no serviço público, sempre em regime de exclusividade, 12 dos quais como Diretor-geral da Saúde. Desde novembro de 2017 é Presidente da Cruz Vermelha Portuguesa. Comunicador nato e contador de histórias lembrou que frequentava os hospitais desde os 3 ou 4 anos de idade, acompanhando o pai, médico e diretor do Hospital de Santa Marta. Lembrou que nos anos 50 não existia Serviço Nacional de Saúde e que a polícia incomodava os médicos por internarem doentes por passarem fome. Já nessa altura a alimentação era o aspeto mais importante na preocupação hoteleira nos hospitais. Nessa altura também os pacientes das clínicas privadas eram acamados em hotéis. Francisco George foi agraciado com a medalha da APHH e convidado a ser o segundo membro honorário da associação, seguindo-se a José Nogueira da Rocha.

As sessões técnicas do primeiro dia das jornadas terminaram com a apresentação de soluções de gestão automatizada de fardamento hospitalar e casos práticos de hospitais onde foram implementadas duas tipologias diferentes apresentando em ambos os casos vantagens consideráveis económicas e de higiene.

A Ministra da Saúde, Marta Temido, presidiu a sessão de abertura do segundo dia, relevando as competências técnicas dos profissionais de gestão hoteleira nos hospitais e a sua capacidade de resiliência.

A alimentação foi tema central deste segundo dia nas componentes da automação, segurança e dietas.

A proteção de dados e a implementação do regulamento geral, apresentou-se como um dos mais recentes desafios em contexto de saúde.

Do evento fez parte também um programa cultural representativo de Beja.

Newsletter Hotelaria & Saúde

Receba quinzenalmente, de forma gratuita, todas as novidades e eventos sobre gestão hoteleira em unidades de saúde e bem-estar.


Ao subscrever a newsletter noticiosa, está também a aceitar receber um máximo de 6 newsletters publicitárias por ano. Esta é a forma de financiarmos este serviço.