Hospitalização Domiciliária do CHUP assistiu 500 doentes em 3 anos

  • 02 novembro 2022, quarta-feira
  • Gestão

O Serviço de Hospitalização Domiciliária do Centro Hospitalar Universitário do Porto (CHUP) possibilitou, em três anos, que mais de 500 doentes recuperassem em casa.

Em declarações à agência Lusa, no dia em que este serviço completa três anos, o diretor do Serviço de Medicina do CHUP, João Araújo Correia, afirmou que se trata de “um novo paradigma”.

“A hospitalização domiciliária é um salto civilizacional. Em termos práticos as pessoas deixam, numa situação aguda de moderada gravidade que tenha indicação para internamento, de ver o hospital como a única opção”, referiu o responsável.

“A hospitalização domiciliária é muito importante, não só pelo número de doentes que coloca no domicílio, e com isso liberta camas para urgência e para o internamento clássico, mas também pela possibilidade que dá às pessoas de poderem estar em suas casas com toda a qualidade e segurança”, descreveu.

João Araújo Correia acrescentou que, em três anos, foram 502 os doentes internados em casa e 3 644 as visitas domiciliárias realizadas pela equipa do CHUP.

No total, esta unidade avaliou 1 345 doentes e transferiu 64 para outras unidades de hospitalização domiciliária, sendo que ocorreram 6,5 por cento de retornos ao hospital e as complicações foram abaixo de um por cento.

O diretor do Serviço de Medicina referiu, ainda, que a relação entre o hospital e os cuidados de saúde primários passa a ser “obrigatória e estreita, algo que está longe de ser a regra em Portugal”.

“A hospitalização domiciliária está a contribuir muito para uma ligação mais fluída entre o médico hospitalar e o médico de saúde geral e familiar”, concluiu.

Newsletter Hotelaria & Saúde

Receba quinzenalmente, de forma gratuita, todas as novidades e eventos sobre gestão hoteleira em unidades de saúde e bem-estar.


Ao subscrever a newsletter noticiosa, está também a aceitar receber um máximo de 6 newsletters publicitárias por ano. Esta é a forma de financiarmos este serviço.