DGS emite orientação sobre a terapia nutricional para os doentes internados

De acordo com uma orientação divulgada pela Direção-Geral da Saúde (DGS), os doentes internados com Covid-19, sobretudo nos casos de maior gravidade, devem contar com a terapêutica nutricional como parte integrante da abordagem clínica.

“Para os doentes internados com Covid-19, nomeadamente para os doentes com maior gravidade e especificamente os doentes críticos, a terapêutica nutricional deve fazer parte integrante da sua abordagem clínica”, lê-se no documento, que atualiza orientações de abril do ano passado.

A DGS vinca que “a terapêutica nutricional é uma das componentes essenciais da prestação de cuidados a todos os doentes internados nas enfermarias (em áreas dedicadas a doentes Covid-19) e nos Serviços de Medicina Intensiva, podendo reduzir o risco de complicações”.

“No doente crítico Covid-19, o tempo de internamento no Serviço de Medicina Intensiva e o período pós-doença crítica é prolongado, pelo que se trata de um grupo de doentes em que é expectável uma sarcopenia [perda de massa e força na musculatura esquelética] marcada e deterioração do estado nutricional”, acrescenta o documento.

A DGS sublinha que a terapêutica nutricional no tratamento do doente com SARS-CoV-2 e controlo de comorbilidades associadas revela-se da maior importância.

No documento constam informações sobre a identificação do risco nutricional, que em ambiente hospitalar deve ser identificado a todos os doentes com internamento superior a 24 horas e que o doente Covid-19 hospitalizado deve ser sempre considerado com elevado risco de desnutrição.

A DGS notou conselhos para a alimentação saudável nos doentes com alteração do perfil metabólico, orientações para a terapêutica nutricional no doente com Covid-19 e também quais as formas de via de alimentação.

Na Orientação são apontadas quais as necessidades energéticas e proteicas, e deixou orientações para a terapêutica nutricional em doentes com níveis baixos de fósforo, potássio ou magnésio e em caso de hipoxémia e hipercapnia.

O documento aponta ainda orientações para a nutrição entérica na posição em decúbito ventral e orientações para a reorganização dos Serviços de Nutrição das Unidades Hospitalares.

Este documento foi produzido pelo Programa Nacional para a Promoção da Alimentação Saudável (PNPAS) da DGS, com o apoio de algumas instituições, tais como a Ordem dos Nutricionistas, a Faculdade de Ciências da Nutrição e Alimentação da Universidade do Porto, a Sociedade Portuguesa de Cuidados Intensivos, o Grupo de Infeção e Sépsis.

Consulte a Orientação nº021/2020 na íntegra AQUI.

Newsletter Hotelaria & Saúde

Receba quinzenalmente, de forma gratuita, todas as novidades e eventos sobre gestão hoteleira em unidades de saúde e bem-estar.


Ao subscrever a newsletter noticiosa, está também a aceitar receber um máximo de 6 newsletters publicitárias por ano. Esta é a forma de financiarmos este serviço.