Congresso de Hospitalização Domiciliária agendado para 2021

  • 11 dezembro 2020, sexta-feira
  • Gestão

O Núcleo de Estudos de Hospitalização Domiciliária (NEHospDom) da Sociedade Portuguesa de Medicina Interna (SPMI) está a organizar o 1.º Congresso Nacional de Hospitalização Domiciliária, que irá decorrer a 18 e 19 de junho de 2021.

O evento, inicialmente agendado para abril deste ano, foi adiada devido à pandemia da Covid-19, mantendo-se o local, a Alfândega do Porto.

“Partilhar experiências, debater a articulação hospital/comunidade e produzir ciência, em contexto de hospitalização domiciliária, são os principais objetivos” do congresso, lê-se em comunicado divulgado.

Para a presidente do congresso e diretora do serviço de Medicina Interna do Hospital Garcia de Orta, Francisca Delerue, a hospitalização domiciliária é uma realidade em Portugal que tem por missão contribuir para o melhor nível possível de saúde e bem-estar dos indivíduos, que necessitem transitoriamente de cuidados de nível hospitalar, oferecendo-lhes um serviço de qualidade com o rigor clínico e a visão holística e humanizada da Medicina Interna, sempre que a permanência no hospital seja prescindível.

Atualmente, existem já 29 unidades de hospitalização domiciliária em funcionamento por todo o país.

“Promover cuidados hospitalares do domicílio tem sido um desafio que foi elevado pela pandemia a SARS-CoV-2 que atualmente vivemos. As UHD têm-se adaptado e reinventado na forma como cuidam dos doentes e como constroem os seus circuitos”, referiu a diretora, acrescentando que “este 1.º Congresso Nacional de Hospitalização Domiciliária, que viu a sua primeira data adiada por causa desta pandemia, tem, sem dúvida, um papel-chave na partilha, inovação e formação entre todos”.

O congresso decorrerá em formato híbrido, permitindo assim “que todos possam estar presentes com a máxima segurança”.

Newsletter Hotelaria & Saúde

Receba quinzenalmente, de forma gratuita, todas as novidades e eventos sobre gestão hoteleira em unidades de saúde e bem-estar.


Ao subscrever a newsletter noticiosa, está também a aceitar receber um máximo de 6 newsletters publicitárias por ano. Esta é a forma de financiarmos este serviço.