A economia circular em discussão nas jornadas da APHH – 25 e 26 de maio

A Associação Portuguesa de Hotelaria Hospitalar realiza as suas jornadas a 25 e 26 de maio, no Hospital Pediátrico do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra.

Este ano, também a economia circular – em contexto hospitalar - estará em debate. Debater-se-á o modo como os materiais, através da reutilização, recuperação e reciclagem, voltam a entrar no circuito produtivo. Serão discutidos modelos de ecoinovação e ecodesign, utilização de produtos naturais e redução de custos e fatores estratégicos a considerar na circularidade.

Serão também abordadas as diferenças entre hotéis e hospitais, no sentido de encontrar pontos comuns quando se pernoita fora da residência, seja por motivos de saúde ou de lazer. A abordar estes temas estarão Associação Portuguesa de Diretores de Hotéis e a Diretora do Serviço de Gestão Hoteleira do CHUC.

Os desafios da segurança alimentar e nutricional estarão também em cima da mesa, através da análise das cláusulas técnicas incluídas nos cadernos de encargos, bem como da sua importância no balizamento das prestações de serviços de alimentação.

A eficácia dos métodos de eliminação de microrganismos será alvo de uma intervenção por parte de um representante da Coordenação Nacional do Plano de Prevenção e Controlo de Infeções e de Resistência aos Antimicrobianos (PPCIRA). Neste contexto, será apresentada a nova norma de Descontaminação do Ambiente das Unidades de Saúde.

As jornadas servirão ainda de mote para um balanço do plano estratégico de resíduos hospitalares 2011-2016, com a presença da Direção Geral da Saúde, Agência Portuguesa do Ambiente, Direção Geral de Alimentação e Veterinária e IGAMAOT.

Consulte o programa: http://www.admedic.pt/uploads/Programa_vi-jornadas-da-associacao-portuguesa-de-hotelaria-hospitalar-aphh.pdf

Newsletter Hotelaria & Saúde

Receba quinzenalmente, de forma gratuita, todas as novidades e eventos sobre gestão hoteleira em unidades de saúde e bem-estar.


Ao subscrever a newsletter noticiosa, está também a aceitar receber um máximo de 6 newsletters publicitárias por ano. Esta é a forma de financiarmos este serviço.